01/07/2009

As rebajas e o consumo reprimido

Precisa ver a cara de pavor dos vendedores das grandes lojas de Barcelona, hoje. Me lembrou os tempos de São Paulo Fashion Week, em que trabalhava 16 horas por dia, aguentava os maiores pitis e ainda tinha que fazer cara de fofa. Pois foi com esse espirito que o batalhão comercial enfrentou o primeiro dia de "rebajas", ou "dia-oficial-de-espanhol-fazer-compras".

A partir de hoje (1.07) até 31 de agosto, os preços de roupas, sapatos, acessórios, celulares, computadores, ou seja tudo o que não é comida, tem descontos de até 70%. Considerando que este foi um ano super difícil por aqui por causa da crise econômica, a maioria dos consumidores tinham um impulso reprimido durante os últimos seis meses e hoje, dia tão aguardado, liberou a pequena verba para fazer um auto-afago.

O resultado são lojas lotadas, gente brigando, carrinho de bebê atropelando velhinho e eu no meio. Mas valeu a pena.

A Zara era a mais lotada e a mais organizada também. Precinhos de 5 a 79 euros.
A Mango, bem organizada e um pouco mais vazia. Tinha camiseta por 3 euros.
A H&M era pura zona, filas enormes nos provadores, mas tinha acessórios de 60 centavos.

Olha só como estava a Zara às 7h30 da noite:

2 comentários:

  1. Flávia D'Angelo1 de julho de 2009 23:04

    ai que vontade de me acabar na Mango...na Zara então..uffi

    beijos amiga

    ResponderExcluir
  2. Aqui também tá assim... Eu tô fugindo, porque minha repreensão ao consumo não foi muito forte nos últimos tempos! Mas que é tentadora a idéia de entrar numa loja com um adesivo de SALE gigante na vitrine é. Me deseje sorte, pra continuar resistindo ;-) Beijo

    ResponderExcluir